domingo, janeiro 25, 2015

Os Parasitas Intestinais - Parte II

Como é que o meu cão/gato se infesta?



A infestação pode ocorrer de várias formas:
por via maternal, durante a gravidez e durante a amamentação com leite materno que tenha parasitas; por via oral, através de ingestão de ovos/larvas que estejam num ambiente, água e comida contaminados.



Como é que o Homem se infesta?



A maior parte das vezes ocorre a ingestão acidental dos ovos/larvas pelo contacto estreito existente entre o dono e o seu animal de estimação, pelo contacto com ambientes, águas e alimentos contaminados.

As crianças são mais susceptíveis de serem infestadas por brincarem com os animais ou em areais ou relvados conspurcados com fezes de cães /gatos e levarem as mãos à boca com frequência.

Como prevenir estes parasitas?



Para além das medidas de higiene normais como lavar as mãos regularmente, apanhar as fezes dos animais quando os levam à rua, limpeza e desinfecção dos canis e gatis, lavagem com água potável as frutas e legumes, beber água de fonte segura e carne bem passada; deve-se promover a colocação de pipetas  ,   coleiras   ou   comprimidos   (  para eliminação das pulgas) bem como da desparasitação preventiva regular dos animais com desparasitantes adequados e efectivos.

Cachorros e gatinhos:
- de 15 em 15 dias até aos 3 meses de idade;
- depois, 1 vez por mês até aos 6 meses.

Adultos:
- desparasitar regularmente de 3 em 3 meses.

Fêmeas em reprodução:
- antes da cobrição e na altura do parto;
- às 2 semanas e 4 semanas após o parto (juntamente com os filhotes).


sexta-feira, janeiro 23, 2015

Os Parasitas Intestinais - Parte I




Os parasitas intestinais são organismos que vivem no intestino e vivem à custa do seu hospedeiro.

Os parasitas intestinais dos cães e dos gatos podem também provocar doenças os humanos, principalmente as crianças.

Assim convém saber o que são e como se devem proteger os animais de estimação para que eles e toda a família esteja protegida.

Quais são os sintomas?

Os sintomas são muito variados, dependendo da quantidade de parasitas e da idade do seu hospedeiro.

Pode mesmo não haver sintomatologia visível (parasitas nas fezes).


  
Como sintomas leves temos a comichão anal, pêlo baço e quebradiço e, em situações mais graves, para além da presença dos parasitas nas fezes, podemos observar vómitos, diarreia, perda de peso e da condição corporal, abdómen dilatado e anemia.





Em situações muito graves estes parasitas podem formar rolhões no intestino provocando obstruções intestinais muito graves podendo culminar com a morte do cão/gato.



Quais os parasitas mais frequentes?

Existem 2 grandes tipos de parasitas intestinais: as lombrigas e as ténias.



As lombrigas são parasitas redondos que têm a forma de esparguete e as ténias são parasitas de forma achatada semelhantes a pevides.


As ténias libertam pequenos fragmentos esbranquiçados que ficam colados ao pêlo ou à mucosa anal e que dão muita comichão. De destacar 2 ténias : a Dipyllidium caninum (que é transmitida pela ingestão da pulga) e a Echinococcus granulosus responsável pelo quisto hidático nos humanos.




Os parasitas intestinais são responsáveis também pela depressão da imunidade e, como tal, antes dos animais serem vacinados, devem fazer sempre uma desparasitação.


quinta-feira, janeiro 22, 2015